13 de outubro de 2016

Pálpebras Transparentes



Olá a todos!

Mais uma vez estou aqui para compartilhar alguns sentimentos e sensações recentes.

Desta vez, trago um episódio que chamei de "Pálpebras Transparentes".

Nos últimos 15 a 10 dias, tenho sido inundado por uma grande onda de felicidade, proatividade, consciência... Tenho reparado em coisas pequenas que por vezes passaram despercebidas: a complexidade das flores no jardim da minha casa; a persistência das ervas em nascerem em pequenos acúmulos de areia e água; os ninhos que os pássaros fazem ao redor da minha casa.

Tenho dispendido boa parte da minha tarde em averiguar e contemplar a beleza das coisas que estão debaixo do meu nariz.

E nessa mesma semana, passei a explorar meu bairro com maior intensidade: andando por ruas que não andava antes, comprando em outra padaria... E prestar atenção às cores que circundam a minha vida, em especial as cores do final do dia e da chegada da noite.

Essa contemplação maior tem gerado mais gratidão em mim e me dado mais energia para trabalhar e fazer com que meu dia-a-dia não seja uma rotina.

Nas últimas 3 noites, tenho dormido de um modo completamente diferente: tenho dormido consciente da situação ao meu redor. Ouço o caminhão recolher o lixo da porta da minha casa, ouço o vento soprando nas árvores ao meu redor...

E mesmo com os olhos fechados, parece que consigo enxergar com nitidez e clareza os detalhes do meu quarto, como se minhas pálpebras estivessem transparentes.

Não acordo cansado. Pelo contrário, meu corpo relaxa muito e minha mente desacelera, mas não "desliga". É estranho, intrigante, mas muito legal!

Ontem, aproveitei o turno da tarde para cuidar do meu jardim. Podar alguns galhos, retirar algumas ervas que estavam danificando algunas plantas. Não sem antes agradecer pela existência delas e me desculpando por extirpá-las.

Estou aberto às novas energias dos próximos dias!

29 de setembro de 2016

Auto-análise - Gula


Olá a todos!

Trago a vocês um pouco de uma auto-análise que fiz ao longo do último fim de semana (24 e 25 de setembro) sobre a minha vontade exagerada de comer, ou seja, a minha gula!

Bom, quando criança, eu era gordinho (não gordão!!!), e gostava muito de comer besteiras: biscoitos, doces, salgadinhos, frituras, refrigerantes... Embora também tivesse o hábito de comer frutas, verduras, legumes etc.


Esses meus hábitos alimentares me acompanham até hoje e, por mais que eu me esforce em eliminar alguns desses itens, não consigo deixar de ser "gordinho".

Eu me sinto fortemente atraído por comida. Especialmente, se tiver muita comida à disposição. É como se eu sozinho tivesse que comer aquilo tudo.

Pois bem, de um tempo pra cá, tenho insistido firmemente em substituir alguns itens não-saudáveis do meu cardápio e saciar minha fome com alimentos mais saudáveis.

Porém, eu continuo sem conseguir comer pouco... O que não tem me dado os resultados que planejei...

Comecei a observar meus pensamentos e me deparei com o meu comportamento de "comer tudo do prato". Em outras palavras, eu não deixo resto de comida no prato. Mesmo quando eu já estou satisfeito com a metade dele, por exemplo. Mas, não sabia porque insistia em comer tudo que havia colocado.

Eu sempre dizia que não conseguia resistir à tentação da comida e comer menos, ou deixar sobrar comida no prato.

Foi então que decidi fazer uma auto-análise em uma espécie de auto-regressão..

A auto-análise
Comecei delimitando o problema, em forma de perguntas: "por que eu não consigo parar de comer?"; "por que eu como muito?"... Mais ou menos nessa linha.

E comecei a reviver situações em que eu me via impulsionado a comer muito: reuniões de família, saídas pra restaurante, aniversários...

E percebi que, geralmente nessas ocasiões, há muita comida disponível. Ou seja, sempre tem uma mesa farta e variada. E eu pegava um pouquinho de cada coisa. Quando via, estava com um prato imenso! E comia tudo!!!


Mentalmente, comecei a me sugerir que deveria dizer "não", "já chega!", "eu não preciso comer tudo"...

Nesse momento, um pensamento invadiu minha cabeça: "que tinha que comer tudo, que estragar comida era errado" e isso me remeteu à minha infância.

Nesse momento, me lembro de uma ocasião, em que tinha, seguramente, menos de 7 anos de idade e meu pai me falando que não podia estragar comida. Que tinha que comer toda a comida que estava no prato. Que estragar comida era "feio", pois muitas crianças não tinham o que comer etc...


Percebi que essa conversa, ou a lembrança dessa conversa, pode ter sido o gatilho para o meu comportamento "devorador", sempre comendo toda a comida que estava no meu prato e, por desdobramento do inconsciente, tentasse comer toda aquela comida que estava disponível. Mesmo sabendo que isso era impossível. Mas que talvez, "eu estivesse fazendo a minha parte".

Consciente da origem desse comportamento, tentei recriar essa cena com o meu pai. Ele me dizendo pra eu comer só o tanto que me satisfizesse, que se eu não aguentasse mais, não teria problema nenhum em deixar aquele restinho etc., numa tentativa de substituir o comportamento de "boca nervosa".

Resultados preliminares
No domingo (25), o almoço de família foi como sempre foi: bastante servido. Mas eu tentei insistentemente comer pouco, não colocar "um pouco de tudo", comer devagar e observando o meu comportamento.

Ontem (28), foi aniversário da minha sogra e, novamente havia muita comida disponível. Antes mesmo da confraternização, disse a mim mesmo que não iria comer muito e nem que precisava comer de tudo...

Resultado: não comi muito e nem comi de tudo. Acho que se fosse antes dessa "experiência", teria comido um pouquinho de tudo e no final, me sentiria cheio...


Ontem, fui dormir com uma felicidade muito grande: por ter conseguido resistir à tentação da comida e por ter conseguido dizer "não" a um monte de comida...

É isso!
Paz a todos!

26 de setembro de 2016

Agradecimento especial às plantas


Olá a todos!

Nesta manhã de segunda-feira, 26/09/2016, quero compartilhar com vocês um agradecimento especial... Um agradecimento às plantas!

Acordei cedo, por volta das 5:15 e vi o sol se levantar. Aproveitei para regar as plantas do meu jardim e, novamente senti aquela vontade de abraçar uma árvore.

Enquanto as regava, olhei para alguns galhos com as folhas danificadas, resultados da poda de uns 15 dias atrás. E fiquei pensando que aquilo ali era uma espécie de ferida...

Que cortávamos as plantas para que ficassem mais bonitas aos nossos olhos. Mas ainda assim, era um dano!

Me lembrei que minha filha mais nova não gosta quando eu podo as galhadas mais protuberantes. Dizendo-me, várias vezes:
- Pai, tu é Biólogo e tá destruindo a natureza!!!

Eu tento dizer-lhe que estou arrumando o jardim e, da mesma forma que cortamos o cabelo pra ficarmos mais bonitos, assim eu fazia com as plantas.

Ela então, corre pra pegar um balde com água e guardar os galhinhos que haviam sido cortados...

Revivendo essa memória, me senti profundamente tocado e vários pensamentos me vieram à cabeça.

Oração ao Cadáver Desconhecido
Na época de estudante, na aula de Anatomia Humana, lembro-me da Oração ao Cadáver Desconhecido, que a professora (Médica) dizia, nas vezes que estudávamos com cadáveres humanos:

"Ao curvar-te com a lâmina rija de teu bisturi sobre o cadáver desconhecido, lembra-te que este corpo nasceu do amor de duas almas; cresceu embalado pela fé e esperança daquela que em seu seio o agasalhou, sorriu e sonhou os mesmos sonhos das crianças e dos jovens; por certo amou e foi amado e sentiu saudades dos outros que partiram, acalentou um amanhã feliz e agora jaz na fria lousa, sem que por ele tivesse derramado uma lágrima sequer, sem que tivesse uma só prece. Seu nome só Deus o sabe; mas o destino inexorável deu-lhe o poder e a grandeza de servir a humanidade que por ele passou indiferente."
Karl Rokitansky (1876)
Ao cadáver, respeito e agradecimento

Senti a responsabilidade pesar ainda mais e o respeito à vida ganhar novos contornos no meu coração.

Outro momento particularmente emocionante, foi quando realizamos a nossa primeira dissecação - em um camundongo - na aula de Biologia Celular.

O professor que nos acompanhou era um Médico Veterinário e pronunciou palavras mais ou menos parecidas às da "Oração ao Cadáver Desconhecido", cuja mensagem central girava em torno do respeito, do propósito daquele sacrifício e da consciência que todos nós, alunos, deveríamos ter.

Aquilo foi muito tocante.

Voltando
Pois bem. Com essas memórias na cabeça, fiquei pensando que nas aulas de Botânica, nunca fizemos um agradecimento especial às plantas: ao sacrifício em prol da ciência, ou mesmo em prol da satisfação do ego humano.

Dessa forma, gostaria de despertar em vocês a necessidade de agradecermos à todas as formas de vida que nos servem e nos são úteis. Principalmente àquelas que são sacrificadas para atender às nossas necessidades vitais, como a alimentação, ou apenas atender ao nosso senso de beleza, como no caso dos jardins.

Terminei de regar as plantas com um sentimento bom, emanando às plantas, uma energia de agradecimento, de reconhecimento, de reverência e de compartilhamento de amor.

Paz a todos!

16 de setembro de 2016

CONSPIRAÇÃO ESPIRITUAL: UMA INVASÃO SILENCIOSA

Por: Prama Shanti
Em: 10 de março de 2016 



Na superfície da Terra exatamente agora há guerra e violência e tudo parece negro.
Mas, simultaneamente, algo silencioso, calmo e oculto está acontecendo e certas pessoas estão sendo chamadas por uma Luz mais elevada.
Uma revolução silenciosa está se instalando de dentro para fora.
De baixo para cima.

É uma operação global.
Uma conspiração espiritual.
Há células dessa operação em cada nação do planeta.

Vocês não vão nos assistir na TV.
Nem ler sobre nós nos jornais.
Nem ouvir nossas palavras nos rádios.

Não buscamos a glória.
Não usamos uniformes.
Nós chegamos em diversas formas e tamanhos diferentes.
Temos costumes e cores diferentes.
A maioria trabalha anonimamente.
Silenciosamente trabalhamos fora de cena, em cada cultura do mundo.
Nas grandes e pequenas cidades, em suas montanhas e vales.
Nas fazendas, vilas, tribos e ilhas remotas.

Você talvez cruze conosco nas ruas. E nem perceba…
Seguimos disfarçados.
Ficamos atrás da cena.
E não nos importamos com quem ganha os louros do resultado, e sim, que se realize o trabalho.

De vez em quando nos encontramos pelas ruas.
Trocamos olhares de reconhecimento e seguimos nosso caminho.
Durante o dia muitos se disfarçam em seus empregos normais.

Mas à noite, por trás de nossas aparências, o verdadeiro trabalho se inicia.
Alguns nos chamam de "O Exército da Consciência".
Lentamente estamos construindo um novo mundo, com o poder de nossos corações e mentes.
Seguimos com alegria e paixão.

Nossas ordens nos chegam da Inteligência Espiritual e Central.
Estamos jogando bombas suaves de amor sem que ninguém note: poemas, abraços, músicas, fotos, filmes, palavras carinhosas, meditações e preces, danças, ativismo social, sites, blogs, atos de bondade…

Expressamo-nos de uma forma única e pessoal, com nossos talentos e dons.
Sendo a mudança que queremos ver no mundo.
Essa é a força que move nossos corações.
Sabemos que essa é a única forma de conseguir realizar a transformação.
Sabemos que no silêncio e humildade temos o poder de todos os oceanos juntos.
Nosso trabalho é lento e meticuloso.
Como na formação das montanhas.

O amor será a religião do século 21.
Sem pré-requisitos de grau de educação.
Sem requisitar um conhecimento excepcional para sua compreensão.
Porque nasce da inteligência do coração, escondida pela eternidade no pulso evolucionário de todo ser humano.
Seja a mudança que quer ver acontecer no mundo.
Ninguém pode fazer esse trabalho por você.

Nós estamos recrutando.
Talvez você se junte a nós ou talvez já tenha se unido.
Todos são bem-vindos.
A porta está aberta.

(anônimo)

14 de setembro de 2016

Sonho Intrigante: somos avatares de nós mesmos!


Olá a todos.

Compartilho com vocês um sonho intrigante que tive durante o feriado da Semana da Pátria.

Estava na fazenda de um casal amigo e sonhei que nós (o nosso corpo físico, presente na superfície do planeta) é na verdade um "avatar" - igual ao do filme Avatar - controlado pelo que nós chamamos de Ego.

E que o Ego é uma coisa real, física, palpável, que habita no interior da Terra.

E que o Ego se conectava com o nosso corpo físico da superfície, controlando-o.

Nesse sonho, senti que a missão do nosso corpo físico, ou a nossa missão na superfície do planeta - por assim dizer - é preservá-la. Especialmente, proteger e conservar os recursos naturais, pois o nosso Ego, apesar de viver no interior da Terra, também depende desses recursos.

Senti ainda, que o Ego não é bom ou mau, mas o nosso corpo físico sofre influências do meio externo da superfície, dificultando o controle do Ego. É como se o nosso corpo físico sofresse interferências de outros "avatares", estes sim, controlados por Egos com diversas motivações.

Acordei espantado e intrigado com esse sonho...

O que você achou?!?

Paz a todos!

13 de setembro de 2016

12 Sinais de que você está recebendo orientação do Universo

Original: 12 Signs That You Are Receiving Guidance From The Universe!
Por: In5D. Em: 12 de setembro 2016
Tradução: Visão & Consciência


Recomendo a leitura abaixo, com esse fundo musical:


12 Sinais de que você está recebendo orientação do Universo
Recebemos todos os tipos de sinais a partir do universo diariamente, mas decodificá-los e aplicá-los à nossa vida cotidiana é um pouco mais desafiador.

O complicado é que você pode não reconhecer a orientação num primeiro momento. Pode ser totalmente imperceptível, ou mesmo se você o notar, é fácil achar que é apenas uma coincidência. O Universo não pune você e sua teimosia. Ignore os primeiros sinais e o universo irá persistir e ficará mais óbvio. Pode vir na forma de sintomas físicos ou ocorrências que o empurrarão para fora de sua zona de conforto.

Preste atenção quando você notar qualquer um dos seguintes:
1. Ocorrências que você pode até chamar de coincidência, mas o "timing" é perfeito demais.

2. Sonhos que te mostram mensagens ou sugestões.

3. Livros (ou posts!) que falam diretamente para onde você está em sua vida.

4. Os sintomas físicos que sinalizam algo mais profundo (como dor nas costas quando você está carregando o peso do mundo em suas costas). Veja Louise Hay (ebook grátis)

5. Obstáculos em seu caminho atual. Se algo parece muito mais difícil do que deveria, pode ser um sinal de que você deveria pegar uma bifurcação na estrada. Quando você está ouvindo o seu chamado e no fluxo, as coisas podem parecer sem esforço.

6. Mensagens que surgem durante a meditação .

7. Sentimentos ou instintos você não pode ignorar.

8. Algo que alguém diz que os cortes direito de o núcleo de você.

9. Uma certeza interior que algo é verdadeiro, mesmo que ele se pareça completamente louco, implausível, ou inatingível.

10. Músicas que aparecem repetidas vezes.

11. As respostas às orações que direcionam seu caminho.

12. As pessoas que você atrai que compartilham de sua vocação e guiam o caminho ou partilham o caminho com você.

O universo nem sempre fala claramente. Às vezes, as coisas estão ilegíveis, não necessariamente porque o universo não sabe como entregar mensagens claras, mas é mais provável que você apenas escute a metade. Você poderia dizer quando o universo está tentando se comunicar - estranhas coincidências que acontecem, coisas boas abundam, livros caem abertos como que por acidente, sonhos aparecem. Eles estão confundindo. Eles não respondem a perguntas diretamente.

Você ainda tem uma escolha, não importa o que o Universo diz ou faz. Você pode levar um tapa na cara com as respostas, e você ainda pode decidir não ouvir. O livre arbítrio é uma coisa engraçada quando se trata de orientação espiritual. Mas não temos que seguir a orientação. Podemos deixar de observar os sinais ou ignorá-los

Você poderia pedir ORIENTAÇÃO:

"Se houver qualquer ação que eu deveria tomar, por favor, torne-a conhecida"

"Se eu tenho que fazer [inserir o que você está confuso sobre], por favor me envie um sinal"

"Por favor, use os meus sonhos para entregar quaisquer mensagens que deseja que eu receba"

Não se esqueça de que o Universo parece mais provável a guiá-lo se você for realmente corajoso o suficiente para seguir a orientação.

E NÃO SE ESQUEÇA DE DIZER OBRIGADO!!!

Paz a todos!

2 de setembro de 2016

O sono e a vampirização sexual*

*Artigo publicado originalmente no site www.espiritoimortal.com.br de autoria de Morel Felipe Wilkon em 13 de janeiro de 2015


Para onde você vai quando está dormindo? Você sabia que enquanto seu corpo físico repousa você continua em atividade? Você é espírito imortal. Você é um espírito encarnado, revestido dum corpo físico que dificulta seu acesso ao plano astral. O corpo físico só permite experiências com o plano físico.

Quando você dorme, o corpo físico fica deitado, repousando, enquanto você, muitas vezes, aproveita essa liberdade provisória para fazer coisas que normalmente não se permite. Hoje vem se tornando cada vez mais comum o fenômeno da projeção consciente. Em tese, qualquer pessoa pode treinar e desenvolver a capacidade de se manter lúcido enquanto o corpo físico repousa. Nesse caso, a consciência acompanha o corpo astral (ou perispírito).

Mas a projeção acontece quase sempre. Para nos projetarmos, ou seja, para atuarmos com o corpo astral, não precisamos estar conscientes disso. A maioria de nossos sonhos se trata de experiências no plano astral. Como o cérebro físico não participa dessas experiências, já que o corpo físico está dormindo, as lembranças que temos dos sonhos são confusas, dispersas e quase sempre sem nexo.

Muitas pessoas mantêm durante o período de sono as mesmas atividades rotineiras. Agem como zumbis. Mas quero abordar o caso de quem se aproveita (inconscientemente) desses momentos de relativa liberdade, para praticar coisas que aqui no plano físico são inviáveis. Inviáveis por não estarem ao alcance ou por serem contra a lei, contra a moral, contra as conveniências.

A literatura espírita nos mostra, e é algo que eu pude constatar pela observação e experiência, que grande parte dos encarnados vai em busca de prazeres quando projetados. O sexo é, disparado, o maior atrativo para esses festeiros. Mas também é comum a procura por vícios de toda espécie; como álcool, drogas, jogo, negócios escusos. Inimigos se encontram para brigar, criminosos voltam ao local do crime, ladrões roubam, fofoqueiros fazem intrigas, invejosos sabotam, rancorosos praticam vinganças.

Leitura pesada, né? Prefiro tratar de assuntos mais leves, mas há verdades que não podemos ignorar. Dorme-se grande parte da vida. É muito tempo. Esse tempo não pode simplesmente fugir ao nosso controle. Mas como controlar? Isso é quase óbvio. Nossas atividades astrais seguem o padrão de nossos pensamentos no estado de vigília. O que pensamos durante o tempo inteiro, quando acordados, determina o lugar para onde vamos e as companhias que teremos durante o período de sono.

Por isso a atração quase irresistível que o sexo provoca nos encarnados desdobrados do corpo físico. O apelo sexual está ativo como nunca. Nunca se teve acesso tão fácil à pornografia como hoje. Pesquisas têm apontado para o fato de que a quase totalidade dos homens com acesso à internet consome pornografia. Fora a internet, o erotismo está na televisão, para quem quiser ver. Estou parecendo puritano? Sou tão humano quanto você que está lendo. Mas não podemos nos acostumar a isso e pensar que a busca por pornografia é normal.

O desejo sexual descontrolado envolve hormônios, emoções, imaginação, fantasias e fraquezas de todo gênero. Tudo o que você coíbe durante a vida de relação, quando está acordado, você libera durante o período do sono físico. Você acha que quem consome pornografia faz isso sozinho? Os espíritos estão por toda parte, lembra? Por que você acha que deixariam você só nessas horas? Talvez para respeitar sua privacidade!? Seria muita ingenuidade pensar assim.

Há verdadeiras redes no astral inferior (ou umbral) especializadas em sexo sujo. Essas redes têm sua contraparte física aqui. Você ainda não se deu conta do poder e alcance da internet como rede conectora de mentes e pensamentos? Pois se é assim para as amizades virtuais, também funciona assim com os sites pornográficos. Seus frequentadores logo fazem “amizades” espirituais que os aguardam à hora do sono. Tão logo adormecem, esses frequentadores são recepcionados por seus iguais, ansiosos por lhes vampirizarem as energias.

Não existe truque para escapar a isso. Apenas o controle sobre os pensamentos, palavras e ações. Você sabe o que é o certo. Você está no domínio. Você escolhe.

Recomendo que você assista o vídeo abaixo. Se achar que pode ser útil a outras pessoas, compartilhe!

Pornografia numa visão espírita