27 de maio de 2015

Faz todo sentido – Transmutação da energia sexual

Um dos ensinamentos da Gnose é a transmutação da energia sexual como fator da revolução da consciência. Seria reter a energia contida no espasmo muscular que leva à ejaculação e transformá-la em uma energia mais pura, mais sublime, mais divina. É a alquimia. É, verdadeiramente transformar o chumbo em ouro.




Karl Bunn, presidente da Igreja Gnóstica do Brasil, diz que:
Na prática, é impossível alguém praticar alquimia sexual com a mentalidade com que chega a esses estudos. A alquimia sexual é para bem poucos, não nos enganemos. A alquimia sexual não é algo para os curiosos, maliciosos, luxuriosos, pessoas imaturas, mutáveis, mutantes, cambiantes.

Não sem motivos a alquimia sexual é o segundo fator de revolução de consciência; não é o primeiro; não se começa com essa prática. Tristemente, vemos por aí, na maioria das escolas gnósticas, pessimamente informadas e formadas, ensinando o segundo fator como sendo o primeiro; o resultado disso é o fracasso.

(...)

Portanto, meus amigos, primeira coisa que devemos buscar é tirar da nossa cabeça a ideia de que alquimia sexual seja o sexo comum e corrente sem perda de matéria ou energia. Isso é um equívoco de sérias consequências, caso se prossiga neste tipo de prática.

Importante repetir que alquimia sexual é o segundo fator de revolução de consciência, não o primeiro. Por que é o segundo? Porque o primeiro trata da morte de defeitos, o trabalho de morte de defeitos, de auto-observação, de autocompreensão, autossuperação; é o que nos leva gradativamente à purificação da mente, à atenuação dos impulsos primitivos que são naturais.

O instinto sexual é algo natural; não estamos falando aqui em reprimir o instinto; o instinto é natural; tem que se conviver com ele. Agora, luxúria é diferente; o desafio é exatamente reconhecer, através da auto-observação, onde começa e onde termina o instinto e onde começa e onde termina a luxúria, porque ambos se mesclam como fogo e fumaça. [grifos meus]

Para mais informações, leia “Sexualidade Gnóstica Para Casados” e diversos textos disponíveis no “Mega Portal Nova Gnose”.

De fato, a reprodução é o evento biológico mais dispendioso em termos energéticos. Afirmo isso com conhecimento de causa, pois tenho formação acadêmica em Ciências Biológicas. A reprodução, que passa pela produção de gametas até sua liberação – ovulação no caso das fêmeas e ejaculação no caso dos machos – demanda um gasto energético muito alto.

Trago alguns exemplos práticos. Geralmente, o número de filhotes é inversamente proporcional ao tamanho corporal do ser vivo. Ou seja, se um animal é pequeno, é provável que tenha muitos filhotes e vice-versa. Eu disse geralmente! Podemos tomar como exemplo o elefante e o cachorro. É comum uma cadela ter vários filhotes de uma só vez. E mais, sua gestação é bem curta: de 58 a 64 dias. Enquanto a gestação da elefoa (elefanta ou aliá) é de 660 dias, ou 22 meses! E só nasce 1 filhote. O gasto energético para “formar” o novo ser vivo é muito grande.

Nos peixes, isso é bem mais evidente. Na criação comercial de peixes – piscicultura (meu antigo ramo de atuação) – é preferível criar somente fêmeas. Se a criação envolver machos e fêmeas, eles direcionarão a energia vinda do alimento para se reproduzir. Em contrapartida, crescem muito pouco e não atingem o tamanho/peso comercial, além de se alastrar pelo viveiro. Uma forma de otimizar a criação é a reversão sexual, isto é, a aplicação de hormônio nos machos, que induz o desenvolvimento de gônadas femininas. Assim, eles passam a ser fêmeas e direcionam quase toda energia disponível nos alimentos para o crescimento e ganho de biomassa.

Eu costumo utilizar isso como exemplo, para reforçar o gasto energético envolvido na reprodução. E parte desse gasto está relacionado com a produção e liberação dos gametas. Portanto, o que a Gnose ensina FAZ TODO SENTIDO BIOLÓGICO!

A partir de então, comecei a ligar muitos pontos soltos e algumas coisas começam a me fazer sentido. Por exemplo:

1) Porque a igreja católica é contra o sexo antes do casamento?
Porque o casamento é a união de um homem e uma mulher, com o objetivo de constituírem uma família e se reproduzirem. Ou seja, a energia sexual “gasta” nas relações sexuais sem esse propósito não pode ser transmutada e não pode elevar nossa consciência. Deu pra captar?

2) Porque a igreja católica é contra o uso de métodos contraceptivos?
Porque tais métodos são contra a geração da vida. Porque o propósito das relações sexuais é a reprodução. Porque apoiar o uso de métodos contraceptivos seria como apoiar o sexo sem compromisso direto com a reprodução, o que dá na mesma coisa da pergunta anterior. Captaram?


FAZ OU NÃO FAZ SENTIDO?

Mas, continuo me perguntando: porque a igreja católica não nos fala abertamente sobre isso? Porque fica fazendo rodeios?

Paz a todos!

Para saber mais sobre transmutação da energia sexual, visite o "Mega Portal Nova Gnose"
Para saber mais sobre a energia sexual, leia este artigo: Mensageiros do Amanhecer - Cap. XX - "A sexualidade é a chave"

Nenhum comentário:

Postar um comentário