26 de agosto de 2015

O que as pessoas pensariam se você desaparecesse instantaneamente para uma dimensão mais elevada?

Fonte: What Would People Think If You Instantly Disappeared Into A Higher Dimension?
Publicado em: 25/08/2015. Por: Gregg Prescott, M.S. Editor, In5D.com
Tradução: Visão & Consciência

Em um de meus artigos anteriores, Beyond Imagination! The Cosmic Wildcard, eu apresento uma série de maneiras que a humanidade irá evoluir para nosso próximo estágio de evolução espiritual e física.

Também é possível que nós façamos uma transição para uma Era de Ouro, através de vários programas, tais como o Projeto Venus, onde todos possam viver em abundância, com saúde e prosperidade, sem a necessidade de dinheiro ou Programa Ubuntu, onde todos só trabalhar três horas por semana e poderiam usar o resto de seu tempo livre para buscar o que quer interesses que eles desejam.

Mas e se você fosse capaz de elevar a sua vibração o suficiente para mudar para uma nova dimensão? O que as pessoas pensariam se você desaparecesse para uma dimensão mais elevada?


O que meus instintos estão me dizendo é que todo mundo que tem despertado será conhecido como as Mães e Pais fundadores da Era de Ouro. Aqueles que estão adormecidos podem se virar pra você para verem o que você fez, a fim de despertarem também.

Eles podem olhar na linha do tempo do seu Facebook para ver o que você estava postando ou os sites que você estava visitando. Eles podem conferir os vídeos que você assistiu ou alguns dos pensamentos aleatórios que você postou.

No artigo, Moving Into 5D, Hidden In Plain Sight, há um vídeo que mostra uma raça de seres à beira de transcender sua forma atual em Corpos de Luz, mas a elite governante estava tentando desesperadamente mantê-los sob subserviência, controle e conformidade. Como uma dessas pessoas literalmente se transformou em um corpo de luz, ele disse a um da elite governante, "você não pode mais me impedir de dizer-lhes a verdade. Aqueles que estão dispostos, irão seguir-me."

E se este é o cenário que acontecerá? Aqui estão algumas perguntas para refletir:
- Imagine o que seus amigos e familiares irão pensar se eles ainda estiverem no corpo físico 3D enquanto você, em um corpo de luz?
- Será que eles pensarão que você foi "possuído"?
- Será que eles tentarão descobrir como você fez isso?
- Seríamos capazes de nos comunicar com os nossos entes queridos que ainda estão em 3D?

De acordo com Dolores Cannon, você poderia simplesmente desaparecer a partir das memórias daqueles que foram deixados para trás.

Parece possível que muitas pessoas iriam desaparecer na frente de amigos e familiares também. Neste caso, as pessoas acabariam por juntar as peças do quebra-cabeça para ver como você escolheu um caminho diferente do que o resto da sociedade adormecida e seguiriam o que você fez ou o condenariam como "possuído".

Idealmente, haveria um período de transição onde você poderia ir e voltar entre 3D e 5D, para ajudar os outros levantarem suas vibrações a fim de se juntar a seus entes queridos em uma dimensão mais elevada.

Outro cenário seria envolver todos, se movendo para a "Nova Terra", que levanta as seguintes questões:
- O que aconteceria se todos pudessem se manifestar à vontade?
- Será que aqueles que são de polaridade negativa explodiriam o mundo ou matariam os outros?
- Existe algum tipo de prevenção para impedir que eventos negativos aconteçam?
- Você gostaria de telepatia ou seria um pouco incomum para você saber que todos podem ler a sua mente em qualquer momento?

Uma fonte anônima mostrou como a transição ocorrerá.

Michelle Walling recebeu recentemente algumas informações de uma fonte anônima afirmando que a ela foi mostrado, em câmera lenta, como a transição para a Nova Terra iria ocorrer. Esta fonte teve uma experiência de quase morte com 8 anos de idade e tem estado em contato com um ser da 6ª Dimensão que permanece em contato com ela.


Basicamente, esta fonte afirmou que a Terra se libertou de uma distorção do laço do tempo e está se movendo em direção a um portal estelar, de volta para a dimensão de tempo de onde ela veio. A Terra está basicamente sendo rebocada por algum tipo de feixe de energia e está se movendo em direção a um portal estelar azul.

Ela recebeu uma visão de assistir a uma onda azul de energia que flui por todo o planeta e afetando tudo no planeta. Isso vai acontecer em um instante. Há mais informações desta fonte sobre as quais Michelle vai escrever nos próximos dias, incluindo a transmutação de nossos corpos em corpos cristalinos. Esta fonte alerta para uma ascensão falsa que pode ser planejada juntamente com a interação do Papa, e envolve o CERN.

Fiquemos ligados!!!

Paz a todos

25 de agosto de 2015

Eu sou uma alma antiga

Li em alguns lugares sobre almas antigas e me identifiquei muito com as descrições apresentadas. Neste post, vou apresentar quais são esses sinais e comentar um pouco sobre eles.


1. Tendo a ser um solitário
Sou de poucos amigos. Na minha infância e adolescência tive tantos amigos que podia contar com uma só mão. E esses amigos, creio eu, deviam ser almas velhas também! Não estava interessado nas coisas que os outros faziam. Não gostava de correr, gritar... essas coisas. Eu passava o recreio longe. Sentado, observando os outros... Ou às vezes, pensando no futuro...

Gosto de ficar quieto no meu canto, mas nunca fui taxado de "o cara estranho". Faço contatos, converso, me aproximo das pessoas. Mas do que eu preciso mesmo é ficar um tempo (na verdade, um bom tempo) sozinho. Em silêncio... Fazendo minhas coisas... Refletindo...

2. Eu amo o conhecimento, a sabedoria e a verdade
Quando estava no 3º ano do ensino médio, estava inclinado a fazer vestibular pra... tudo! Sim, eu gostava de tudo: arquitetura, biologia, física, astronomia, direito, computação, desenho industrial, psicologia... Acabei entrando na faculdade de biologia...

Até hoje, eu leio sobre tudo e fico pensando em como posso utilizar esse conhecimento no meu dia-a-dia, isto é, como essa informação pode ser útil. Quer seja pra cozinhar melhor, quer seja pra ser uma pessoa melhor...

3. Eu sou espiritualmente inclinado
Sim, desde cedo tive contato com o lado espiritual da vida e isso me despertou grande interesse. Aliado ao meu anseio pelo conhecimento, sabedoria e verdade, tenho lido e procurado compreender muitas coisas que rondam os planos espirituais...

Costumo dizer que tenho uma fé enorme. Mas não uma fé cega. A minha fé se alicerça em explicações lógicas, que fazem sentido, que não subestimem a minha inteligência...

Li uma vez que fé e dúvida andam juntas. A dúvida não nega a fé. Pelo contrário, a fortalece.
Imagine que você precisa fazer uma cirurgia. Sua vida depende dessa cirugria. Você entregaria sua vida a qualquer médico? Provavelmente não.
Você conversaria com outros pacientes.
Buscaria informações sobre a competência do médico.
E assim por diante.
Com a fé, é a mesma coisa.
Eu não acredito cegamente em tudo. Eu procuro explicações que fundamentem o que eu sinto.
Por vezes, tenho uma intuição forte que desafia meu intelecto. O que eu faço?
Aprendi a confiar na minha intuição. Ela já se mostrou acertadamente potente e verdadeira. Geralmente, ela se confirma, mais adiante.
4. Eu entendo a transitoriedade da vida
Ainda cedo aprendi a lidar com a morte. Perdi meus avós (com os quais convivi intensamente) e uma tia bem próxima (que era médium e com a qual aprendi muita coisa!!!). A dor da saudade é lacerante.

Mas aos poucos fui compreendendo o que a morte representa. Fui lendo sobre vidas passadas, reencarnação, planos espirituais e comecei a ver que tudo faz sentido, quando olhamos dessa perspectiva...

A vida não pode ser "só" essa existência.

Se a vida for obra do acaso, é uma piada de muito mau gosto, durar "só" esse tempo...

E se a vida for obra divina, é uma perda de tempo, durar "só" esse tempo...

Pensando assim, creio que existe uma outra "instância" da vida. Uma outra "vida". Então, o que seria a morte? A forma pela qual "passamos de fase"...

5. Eu sou pensativo e introspectivo
É! Eu penso muito mesmo. Muitas vezes meus pensamentos vão longe... Mas, aprendi a controlar esses pensamentos e transformá-los em "reflexão"...

Pensamento é como um cavalo indomável. Reflexão é quando aprendemos a domá-lo.


Uma coisa que eu fazia bastante era "pensar ao contrário".

Por exemplo: estava pensando em uma coisa... depois já estava pensando em outra coisa parecida... e assim sucessivamente... Quando menos esperava, me perguntava: Porque estou pensando nisso mesmo? E voltava pensando ao contrário, até chegar àquele pensamento inicial...

Isso acontecia muito com conversas, também!

Esse exercício me permitiu conhecer onde nascem meus pensamentos, principalmente os ruins. E aprendi a abortá-los imediatamente. É um exercício constante de vigília da mente!

20 de agosto de 2015

Terra em Expansão. Teoria da Expansão da Consciência


Muitos metafísicos e os cientistas acreditam que nosso universo está se expandindo. Assim com base na premissa: "como acima, assim abaixo", é possível  que a Terra esteja se expandindo também? Se assim for, então é possível que assim como o Universo e a Terra se expandem, em seguida, o mesmo acontece com a nossa consciência?

O despertar da consciência reflete a premissa de "como dentro, assim fora". Existe uma correlação entre estas duas premissas ou é simplesmente uma coincidência?

Neal Adams propôs a "Teoria da Terra em Expansão" na qual os continentes deste planeta se mudaram devido ao aumento do tamanho da Terra.


Grande parte da nossa história foi adaptada para nos manter subserviente e controlados, enquanto nos desencorajam a questionar as origens da humanidade e da ciência tradicional, práticas que são ensinadas como "fato" em nossos sistemas educacionais.


Várias perguntas brotam a partir da Teoria da Terra em Expansão:
1 - De onde vem toda a água da Terra?
2 - Se a Terra está se expandindo, então são nossos dias ficando maiores?

Muitas pessoas têm refletido sobre por que há exatamente 365,25 dias em um ano. Segundo a pesquisa de Michael Tsarion, a Terra originalmente tinha 360 dias em um ano, o que se correlacionam com um círculo de 360 graus.


Quando o planeta aquoso Tiamat se chocou contra a Terra, ele não só abrandou a rotação da Terra para criar 365,25 dias em um ano, mas também depositou uma grande quantidade de água no nosso planeta, o que pode ajudar a explicar as teorias das grandes enchentes de praticamente todas as culturas. Considera-se que esta colisão também foi responsável pelo cinturão de asteróides.

Se a Terra ainda tivesse 360 dias, nossos mapas astrológicos seriam diferentes. É possível que, ao longo do tempo, as energias sob as quais você nasceu fossem diferentes agora, na medida em que estas energias são refletidas em posições astrológicas no momento de seu nascimento. Em outras palavras, você pode ter encarnado para este planeta sob uma energia diferente, com vários planetas retrógrados e refletiu obstáculos a serem superados a partir desses retrógrados. Em qualquer cenário, você concordou em vir aqui e enfrentar quaisquer desafios.

Vamos remover a possibilidade de que a Terra foi atingida por Tiamat.

Há um despertar de consciência no nosso planeta que está ocorrendo em proporções exponenciais. Conforme a Terra se expande, é possível que a nossa consciência esteja refletindo não só a expansão do nosso planeta, mas o universo também? Até mesmo os nossos corpos físicos, em geral, estão crescendo mais a cada geração. Essas mudanças são também reflexo de uma Terra e Universo em expansão?

Enquanto permanece indeterminado se existe uma correlação entre a nossa consciência em expansão e a Terra/Universo em expansão, continua a ser um tema que vale a pena se considerar


E então, o que acham?

Paz a todos!

17 de agosto de 2015

Sentindo as energias florestais

Olá a todos!

Compartilho com vocês um episódio que aconteceu comigo em 2001, quando ainda era um estudante universitário e fiz um estágio com Ecologia Animal. Nessa época, integrava uma equipe que realizava levantamentos faunísticos em uma Unidade de Conservação no Maranhão - a Reserva Biológica do Gurupi (Rebio), que é uma legítima representante da Floresta Amazônica

Um dos trabalhos consistia em fazer o inventário faunístico em uma área da Rebio que havia sido alvo de desmatamento ilegal por parte de madeireiros. Após uma mega operação da Polícia Federal, que expulsou mais de 2.000 pessoas de dentro da reserva, nossa equipe foi convidada a realizar tal trabalho, como forma de subsidiar a PF e, em troca, obter dados científicos.

14 de agosto de 2015

Compreendendo Deus

Olá a todos!

Compartilho com vocês, um pequeno resumo da minha compreensão de Deus: Pai, Filho e Espírito Santo. Espero que leiam com atenção e busquem mais informações, caso desejem.

Pai
Na minha opinião, o Criador ou a força criadora ou ainda "Pai" Consciência Criativa - como Cristo nos fala em suas "Cartas de Cristo", como concebo não é uma pessoa.

Na minha concepção, o que mais se aproxima da figura do Criador, seria o "Campo de Higgs".

Nos últimos quarenta anos, os pesquisadores descreveram um cenário semelhante em nosso próprio universo. A mais louvada das teorias da física experimental, o Modelo Padrão da física de partículas, supõe que estejamos imersos em uma névoa exótica denominada campo de Higgs (em homenagem ao físico inglês Peter Higgs, que, com importantes contribuições de Robert Brout, François Englert, Gerald Guralnik, Carl Hagen e Tom Kibble, foi pioneiro dessa ideia na década de 1960). Tanto o campo de Higgs quanto o campo magnético são invisíveis e podem, assim, preencher o espaço sem revelar diretamente sua presença.

Contudo, segundo a moderna teoria de partículas, o campo de Higgs se camufla de uma maneira muito mais completa. As partículas se movem através de um campo de Higgs uniforme e presente em todo o espaço sem que sua velocidade seja afetada para mais ou para menos e sem que suas trajetórias possam ser alteradas por ele, como acontece na presença de um campo magnético mais forte. A influência que elas sofrem, segundo a teoria, é mais sutil e profunda.

Ao mover-se através do campo de Higgs, as partículas fundamentais adquirem e conservam a massa detectada nos experimentos.
(Brian Greene. A realidade oculta: universos paralelos e as leis profundas do cosmo.)
Na minha concepção, o Pai é uma força que permeia todo o Universo. Somente assim, poderemos explicar que Ele onipresente, onipotente e onisciente. Da mesma forma como quando enchemos uma piscina, a água se espalha por toda sua extensão até completar seu volume.


Deus é a união indissociável do Pai, isto é, da Força Criadora; com o Filho, Cristo, a Consciência Cósmica e o Espírito Santo, que nasce do amor do Pai e o Filho. Dizemos que Deus é formado por 3 "pessoas", simplesmente por conta da nossa natureza humana. Mas o Pai não tem braços, pernas e cabeça. Da mesma forma que o Filho não é assim.

A Consciência Crística não tem forma. Sendo consciência, é imaterial. Da mesma forma que o ar não tem, até ser aprisionado, Por exemplo, numa bola de sabão. As forças moleculares da membrana do sabão se arranjam como uma esfera e aprisionam o ar. Da mesma forma que a matéria se arranja em forma humana para aprisionar a Consciência Cósmica, isto é, o Cristo.


Cristo
Cristo é a consciência do Criador, é Sua essência, porém não tem as mesmas capacidades, isto é, os mesmos "poderes". Quem cria é o Criador.

Cristo se fez homem, na pessoa de Jesus de Nazaré, por isso ele chamou o Criador de "Pai",  para enfatizar que ele, Jesus (já sendo portador do) Cristo, era descendente dessa Força Criadora.


Nas Cartas de Cristo, Ele nos ensina que

Dividir-nos numa “pessoa” com nomes  diferentes  –  Jesus e  Maomé,  ou  Maomé e Jesus, – é o mesmo que dar sobrenomes diferentes a gêmeos idênticos, porque um deles  ensina  literatura  e  o  outro,  matemática.  Ambos  pertencemos  à  CONSCIÊNCIA  CRÍSTICA, ambos somos individualizações da CONSCIÊNCIA DIVINA
Vemos que Jesus de Nazaré não foi o único portador da Consciência Crística. Jesus de Nazaré foi um instrumento da amor do Pai - talvez o maior. Mas atribuir à matéria, isto é, ao Jesus de Nazaré humano - e não à Consciência Crística encarnada nele é o mesmo que atribuir ao ferro em brasa a capacidade de queimar, e não ao calor presente nele.


Interessante. Pensando num exemplo para ilustrar esse pensamento, imaginei essa cena do ferro em brasa queimando e o calor presente nele. E me recordei que a palavra "Cristo" deriva do grego "Krestos" que significa Fogo Cósmico. Puxa! Que exemplo apropriado!

A Consciência Crística é que une a matéria ao Criador. Agora entendo que Jesus Cristo disse que "Eu sou o caminho, e a verdade e a vida; ninguém vem ao Pai, senão por mim" (João 14:6)

E qual a natureza da Consciência Crística? Cristo é o que ele pregou: amor ao próximo, caridade, solidariedade, fé... Ouso dizer que o maior ensinamento de Cristo foi esse: o amor ao próximo.

Se guardardes os meus mandamentos, permanecereis no meu amor; do mesmo modo que eu tenho guardado os mandamentos de meu Pai, e permaneço no seu amor.
Tenho-vos dito isto, para que o meu gozo permaneça em vós, e o vosso gozo seja completo.
O meu mandamento é este: que vos ameis uns aos outros, assim como eu vos amei.
Ninguém tem maior amor do que este, de dar alguém a sua vida pelos seus amigos.
Dar alguém a sua vida pelos seus amigos não significa, necessariamente, tirar a própria vida para salvar o amigo/irmão/o próximo, isto é, colocar-se literalmente em seu lugar. Dar a vida pelos seus amigos significa viver em prol do amigo/do irmão/do próximo. Significa deixar de lado nossos desejos egóicos e individualistas e pensarmos na coletividade, no desejo do amigo/do irmão/do próximo.

Agindo assim (Se guardardes os meus mandamentos, permanecereis no meu amor), estaremos vivenciando o amor do Pai, isto é, encarnando a Consciência Crística.

Nas Cartas de Cristo, consta que
SEU  VERDADEIRO  PROPÓSITO  na  vida é  alcançar  o  domínio  do  seu  ego,  estendendo seu pensamento e sentimento para –  “AQUELE”... QUE VOCÊ PERCEBE ESTAR POR TRÁS da CRIAÇÃO, pedindo continuamente por iluminação.
Portanto, Cristo é essencialmente Amor!!!

Atualização em 18/08/2015

A Natureza do Cristo
Por Karl Bunn

Infelizmente, até hoje poucos compreendem o que é o Cristo. Muitos supõem que o Cristo foi ou é exclusivamente Jesus de Nazaré. Jesus de Nazaré, como homem - ou melhor dizendo, Jeshuá ben Pandirá - recebeu, como homem, a Iniciação Venusta, encarnou o Cristo, mas ele não é o único a ter recebido tal Iniciação. Hermes Trismegisto, o três vezes grande Deus Íbis de Thot, também O encarnou. João Batista, a quem muitos consideravam como o Christus, o Ungido, igualmente recebeu a Iniciação Venusta e também encarnou o Cristo Cósmico. Os Gnósticos Batistas asseguravam, na Terra Santa, que o verdadeiro Messias era João, e que Jesus era somente um Iniciado que havia querido seguir João. Naquela época havia disputas entre Batistas, Gnósticos Essênios e outros.

Precisamos entender a natureza do Cristo tal qual é; não como pessoa, não como indivíduo, mas como Poder Cósmico. O Cristo está além da Personalidade, do Ego e da Individualidade. Cristo, em esoterismo autêntico, é o Logos, o Logos Solar, o Demiurgo Creador, representado pelo Sol. Por isso, todos os povos antigos adoravam o sol, e os ignorantes de hoje dizem que eles eram idólatras ou iconoclastas que nada sabiam.

No mundo do Cristo Cósmico não existe individualidade. No universo do Cristo todos somos Um. Por isso se diz que o Cristo é a Unidade Múltipla, a Voz, o Verbo. O Logos é uma energia, um poder, uma força, uma realidade que se move e palpita em toda a Criação, que subjaz em cada átomo, em cada elétron, em cada próton e que pode encarnar e se expressar através de qualquer homem devidamente preparado para tal pelas Iniciações.

Bem, fiz este esclarecimento, em síntese, com o objetivo de especificar melhor o acontecimento de Belém. Inutilmente teria nascido Jesus em Belém se não nascesse em nosso coração também. Inutilmente teria morrido e ressuscitado na Terra Santa, se não morrer e ressuscitar em nós também. Esta é a natureza do "Salvator Salvandus". O Cristo Íntimo deve salvar-nos, mas salvar-nos de dentro de nós. A fé morta dos crentes e seguidores comuns das religiões confessionais jamais encarnarão o Cristo, portanto, nunca obterão a salvação. Isso é algo terrível de se dizer, porém, é a mais crua das realidades.

Aqueles que aguardam a vinda de Jesus de Nazaré para um futuro remoto ou para os tempos finais estão equivocados. O Cristo virá de dentro de nós, jamais sobre as nuvens de nosso planeta como esperam os seguidores de algumas seitas cristãs, porque a segunda vinda do Senhor é de dentro, do próprio fundo de nossa Consciência. Por isto está escrito o que Ele disse: "Se ouvirdes alguém dizendo em praça pública que é o Cristo, não o creiais; e se disserem: Ele está ali no Templo predicando, não o creiais". É que o Senhor desta vez não virá de fora, mas de dentro; virá do próprio fundo de nosso coração se nós nos prepararmos.

Paulo nos esclarece dizendo: "De sua virtude tomamos todos, graça por graça". Então, está documentado; se estudarmos cuidadosamente Paulo de Tarso, veremos que raramente ele alude ao Cristo histórico; cada vez que Paulo de Tarso fala sobre Jesus Cristo, refere-se ao Cristo Interior, ao Jesus Cristo Íntimo que deve surgir do fundo de nosso Espírito, de nossa Alma mediante uma disciplina e uma práxis especial, chamada Iniciação.

Fonte: http://www.gnose.org.br/ultimas_reflexoes/a_natureza_do_cristo
Espírito Santo
O Espírito Santo é fruto do amor entre o Pai e o Filho, e um "presente" para a humanidade. São os dons, habilidades, capacidades inerentemente humanas. É o poder criativo em nós!

Os 7 Dons do Espírito Santo, exatamente como são citados pela tradição católica e que se tornaram fonte de devoção popular, são enumerados na Bíblia no versículo 2 do capítulo 11 do Livro do Profeta Isaías:

2 E repousará sobre ele o Espírito do Senhor, o espírito de sabedoria e de entendimento, o espírito de conselho e de fortaleza, o espírito de conhecimento e de temor do Senhor

A lista de nove itens encontrada no versículo 22 do capítulo 5 da Epístola de Paulo aos Gálatas se refere aos frutos do Espírito:
22 Mas o fruto do Espírito é: amor, gozo, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fé, mansidão, temperança
Nos versículos 8 a 10 do capítulo 12 da Primeira Epístola de Paulo aos Coríntios são enumerados nove dons do Espírito e no versículo 28 mais alguns
8 Porque a um pelo Espírito é dada a palavra da sabedoria; e a outro, pelo mesmo Espírito, a palavra da ciência;
9 E a outro, pelo mesmo Espírito, a fé; e a outro, pelo mesmo Espírito, os dons de curar;
10 E a outro a operação de maravilhas; e a outro a profecia; e a outro o dom de discernir os espíritos; e a outro a variedade de línguas; e a outro a interpretação das línguas
28 E a uns pôs Deus na igreja, primeiramente apóstolos, em segundo lugar profetas, em terceiro doutores, depois milagres, depois dons de curar, socorros, governos, variedades de línguas
Numerosos hermeneutas e estudiosos da Bíblia entendem que essas listas de enumerações são exemplificativas, que os dons do Espírito são de infinita diversidade, pois "há diversidade de dons e cada um recebe o dom de manifestar o Espírito para o que for útil para todos" (1Cor 12, 4-7). Segundo esses estudiosos, o número 7 no contexto bíblico significa universalidade, totalidade, perfeição; receber os sete dons do Espírito significa, portanto, receber todos os seus inúmeros dons.

Na 1ª Carta aos Coríntios, São Paulo fala que os dons do Espírito Santo nada valem se não houver amor. E que amor é esse? É o amor oriundo da Consciência Crística!

Sendo o Espírito Santo, o amor entre o Pai e o Filho, os dons do Espírito Santo são, em essência amor.

Fiquem com a paz do Espírito Santo, para que consigam alcançar o caminho de amor, que é a Consciência Crística, que leva ao Pai, a Força Criadora do Universo.

Paz a todos!

12 de agosto de 2015

Fazer o Bem Não é o Mesmo que Conexão Espiritual

Olá a todos!
Compartilho com vocês esse maravilhoso vídeo de Giridhari Dias intitulado "Fazer o Bem Não é o Mesmo que Conexão Espiritual"

Engraçado! Uma intrigante coincidência. No dia anterior estava pensando justamente sobre isso...

Esse vídeo apresenta a mesma coisa em que eu andava refletindo...
Há um engano comum de achar que fazer o bem é suficiente para autorrealização. "Minha religião é fazer o bem", dizem essas pessoas. Mas isso é um engano. Verdadeira conexão espiritual requer mais do que isso. Neste curto vídeo Giridhari Das explica a diferença entre fazer o bem e verdadeira conexão espiritual
Vamos ao vídeo:

Paz a todos!

7 de agosto de 2015

A verdade é sempre o melhor argumento

Olá a todos!

O dia dos pais se aproxima e quero compartilhar um pouco da minha experiência de 11 anos como pai.

Sou pai de 2 meninas: 11 e 7 anos e é muito difícil educar! São tantas coisas que tem que ser observadas, que não podemos descuidar um só minuto!

Vou ser bem objetivo e focar em apenas um tópico: a difícil lição de sempre dizer a verdade.

4 de agosto de 2015

Comentando a Oração do Pai Nosso

Olá a todos!
Existem por aí, inúmeras interpretações da Oração do Pai Nosso, no entanto, eu gostaria de compartilhar com vocês um pouco da minha visão sobre ela e como essa oração me influenciou a tomar uma decisão importante na minha vida.

Então, este post está dividido em 2 partes: na primeira, eu comento sobre o meu entendimento desta oração; e na segunda, como ela me influenciou na tomada de uma decisão importante


Parte 1 – A Oração do Pai Nosso
Pai nosso que estais nos céus, santificado seja o Vosso nome.
Venha a nós o Vosso Reino.
Seja feita a Vossa vontade, assim na Terra como no Céu.
O pão nosso de cada dia nos dai hoje.
Perdoai as nossas ofensas assim como nós perdoamos a quem nos tem ofendido.
E não nos deixeis cair em tentação, mas livrai-nos do mal.

Antes de iniciar os comentários propriamente dito, a Oração do Pai Nosso está presente na Bíblia em Mateus 6:9-13 e apresenta uma pequena variação dessa daí de cima, a que provavelmente todos nós conhecemos.
Pai nosso, que estás nos céus, santificado seja o teu nome; Venha o teu reino, seja feita a tua vontade, assim na terra como no céu; O pão nosso de cada dia nos dá hoje; E perdoa-nos as nossas dívidas, assim como nós perdoamos aos nossos devedores; E não nos conduzas à tentação; mas livra-nos do mal; porque teu é o reino, e o poder, e a glória, para sempre.

Pai nosso que estais nos céus
Com essa primeira frase, dirigimos ao Pai as nossas preces. O Pai é uma das pessoas que formam a Santíssima Trindade – Deus. Vamos lembrar que Deus = Pai + Filho + Espírito Santo.

Então o correto seria orar ao Pai como apresentado por Mateus: "Pai nosso que estás nos céus".

Santificado seja o Vosso nome
Em seguida, bendizemos o nome do Pai. Então não seria "santificado seja o vosso nome". Se estamos direcionando nossas preces somente ao Pai, o correto setia "santificado seja o teu nome".

Ao dizermos isto, reconhecemos a grandiosidade do Pai.

Venha a nós o Vosso Reino
Mais uma vez: o correto seria "Venha o teu reino"

Que é o reino da criação. A vontade inicial do Pai é o reino do amor, do respeito, da contemplação, da união, dos sentimentos puros, verdadeiros, ...

Ao pedirmos ao Pai "venha o teu reino", estamos manifestando a nossa vontade de regressar a esses sentimentos iniciais.

Seja feita a Vossa vontade, assim na Terra como no Céu
O correto seria "seja feita a tua vontade, assim na terra como no céu"

Estamos enfatizando que colocamos a vontade do Pai antes da nossa. Reconhecemos que a vontade do Pai é que deve nortear nossas vidas.

E ao dizermos "assim na terra como no céu", dizemos que estamos conectados ao Pai. Ou que isso reflita a nossa natureza material (terra) e espiritual (céu). Ao pedirmos que seja feita a vontade do Pai, pedimos que ela seja feita para nosso corpo e espírito.

O pão nosso de cada dia nos dá hoje
O Pai tudo provê. Antes mesmo de pedirmos, Ele sabe das nossas necessidades. E, com este pedido, reforçamos nossa crença nisto. Não pedimos que Ele nos garanta o sustento semanal, mensal, anual ou da vida inteira. Pedimos apenas o necessário para hoje. Porque somente o hoje importa. Para amanhã, devemos pedir quando o amanhã chegar.

O pão que pedimos não é só o alimento carnal, mas também o espiritual.

Perdoai as nossas ofensas assim como nós perdoamos a quem nos tem ofendido
Mais uma vez: ao dizermos "perdoai", estamos pedindo à trindade e não somente ao Pai. Deveríamos dizer "perdoa os nossos pecados..."

Pedimos que o Pai perdoe nossos pecados. Mas não é só isso. Pedimos que Ele nos perdoe na mesma medida em que perdoamos quem nos ofende.

Essa é a passagem mais importante da Oração do Pai Nosso, na minha opinião. Pois ela revela que devemos nos igualar ao Pai, em amor ao próximo, perdoando quem nos ofende. Somente assim, o Pai será capaz de nos perdoar.

Entendo que perdoar "a quem nos tem ofendido" é a chave para que o Pai perdoe "as nossas ofensas".

E foi esse trecho que me motivou a me reconciliar com meu passado, que tratarei na parte 2.

E não nos deixeis cair em tentação, mas livrai-nos do mal
O correto seria: "livra-nos do mal".
Pedimos que o Pai nos dê forças para resistir às tentações, quando elas surgirem. E mais: que permita que elas não surjam ("livrai-nos do mal").

Esse é o meu entendimento da Oração do Pai Nosso

Parte 2 – Reconciliando com o passado.
Vou tentar ser breve, apesar de ser uma história longa.
Quando comecei a refletir sobre o Pai Nosso, senti que não estava orando com a fé que eu precisava. Sentia que ao dizer "perdoai as nossas ofensas assim como nós perdoamos a quem nos tem ofendido", piscava lá no fundo, uma luz que indicava que havia coisas a serem perdoadas da minha parte.

Pois bem. Meus pais se separaram quando eu tinha 15 anos, a partir de uma relação extraconjugal do meu pai. Meu pai há tinha inclusive 2 filhos. Minha mãe ainda tentou restaurar o casamento, mas não deu certo.

Por ser o filho mais velho, absorvi muito da raiva que minha mãe teve e que divinamente superou.

Pausa
Minha mãe é um ser iluminado. Acreditam que ela sugeriu que meu pai trouxesse seus 2 filhos para serem criado por eles? Mas meu pai não aceitou a ideia. Minha mãe sempre enviava presentes de aniversário, dia das crianças e Natal para meus 2 meio-irmãos, através dos meus tios. Ela nunca sentiu raiva das crianças. Pelo contrário!

Desde pequenos, quando estavam na cidade, meus tios os levava pra nossa casa, para nos visitarem e minha mãe sempre os tratou com amor, carinho, afeto e afeição. E assim nos ensinou. Eles cresceram admirando essa "tia", mãe dos seus outros irmãos.

Voltando
Minha mãe conseguiu superar a dor da traição, da rejeição e tudo mais. Mas eu não. Eu ficava puto porque meu pai tinha abandonado os filhos. Não aceitava aquilo. Ele podia se separar da minha mãe, mas nós seríamos sempre seus filhos.

Pouco tempo depois, minha mãe conheceu seu atual companheiro e já estão juntos há mais de 17 anos. E ele desempenhou muito bem o papel de pai, estando presente nos momentos mais importantes da minha vida. Mas, apesar do meu respeito e admiração, não tinha o mesmo amor que tinha com meu pai, quando era criança.

Pois bem, sentia uma mágoa profunda e pensava que não devia "dar o primeiro passo" rumo a uma reconciliação. Afinal, eu não fiz nada demais. Quem errou foi meu pai, ele que viesse pedir desculpas. Eu pensava assim!

Porém, fui amadurecendo. Minhas filhas nasceram. Fui percebendo que toda essa mágoa aprisionada no meu coração não estava me fazendo bem. Todas as vezes que orava o Pai Nosso, especialmente esse trecho "perdoai as nossas ofensas assim como nós perdoamos a quem nos tem ofendido", lembrava que ainda não havia perdoado meu pai. Então, como poderia pedir ao Pai, que me perdoasse?

Com a mistura desses sentimentos, decidi "dar o primeiro passo".

Procurei meu pai e disse que entendia seus motivos de ter cometido adultério, mas não entendia as razões de "abandonar" os filhos. Falei de todas as vezes que chorei em segredo, com saudades dele. E outras coisas mais. Disse que não esperava resgatar aquele mesmo amor de criança, mas que queria muito que fôssemos amigos.

A conversa foi mais um monólogo que uma conversa propriamente dita. Saí desse encontro totalmente leve. Sentia que eu estava livre. Livre dos meus medos, das minhas mágoas, das minhas raivas...



Já se passaram quase 5 anos desse reencontro. De lá pra cá, pouca coisa mudou. Infelizmente. Ele passou a me ligar e saímos juntos algumas vezes.

Mas, para mim, o mais importante é que eu o perdoei de todo meu coração, e me sinto livre das minhas dívidas e sinto que posso pedir perdão ao Pai com o coração com nenhum perdão pendente!

Paz a todos!

3 de agosto de 2015

Uma sessão de auto-análise

Olá a todos!
Nessas férias, fiz algumas das minhas “sessões de auto-análise”, em que procuro me concentrar em coisas que eu vivi anteriormente, resgatando sentimentos passados (às vezes dolorosos, outras, engraçados), como forma de trazê-los de volta à memória e melhor analisá-los, compreendê-los. Isso deve render alguns posts... (já estou devendo um monte, pelas minhas contas. Quase todo post, digo que vou escrever outro post sobre outro assunto...).

Nessas “sessões de auto-análise” acabo sendo meu próprio Psicanalista. E sigo pensando que como não posso alterar o passado, trabalho alterando a forma como me relaciono com ele. Em outras palavras, tento alterar os sentimentos associados a essas memórias, dissolvendo alguns traumas e coisas parecidas.

Bom, dessa última sessão de auto-análise, me relembrei de uma conversa que tive com um amigo em 1998. Um grande amigo. Nessa conversa, eu dizia que me sentia como se não fosse desse planeta. Não que eu estivesse deprimido, não me sentindo amado ou querendo atenção, como a Psicologia poderia sugerir... Eu sentia como se fosse um ser eterno, estando aqui “de passagem”, mas que precisaria estar aqui. Na época, eu não sabia a metade das coisas que sei hoje, sobre desenvolvimento espiritual, a roda da vida, vidas passadas, apesar de já ter bastante interesse...