2 de fevereiro de 2016

Meditação de Reconexão com o Universo

Olá a todos!
Ando um pouco afastado do blog por diversos motivos. Mas aqui estou!

Quero compartilhar com vocês, uma meditação que fiz ontem (01/02/2016), que eu acabei chamando de Meditação de Reconexão com o Universo.


Comecei a meditação com o objetivo de alinhar a vibração do meu corpo com as altas vibrações do Universo, desde a escala microscópica do meu corpo, passando por todas as partículas subatômicas, átomos, células, órgãos, até chegar ao meu corpo humano e ultrapassando as barreiras geográficas e planetárias.

Então, vou relatar como fiz isso:

Estava no meu quarto, na minha cama, deitado de costas, com braços e pernas um pouco abertas. O silêncio era quase total, apenas poucos sons das folhas da árvore da casa ao lado. O quarto estava iluminado por uma luz azul-esverdeada difusa e bem leve.

1. Contei de 20 até 1, respirando profundamente e entrando no meu próprio corpo. Enquanto penetrava mais fundo, visualizava os sistemas, órgãos, células, moléculas, átomos e uma nuvem de partículas subatômicas.

2. Após isso, comecei a mentalizar frases como "minhas partículas vibram com o Universo" e imaginava todo o caos de partículas vibrando da mesma maneira, diminuindo seu ritmo frenético, como se passassem a prestar atenção no que eu ordenava.

3. Repeti essa frase com todos os níveis... "minhas moléculas vibram com o Universo", "minhas células vibram com o Universo"... E assim sucessivamente.

4. Quando cheguei ao nível do meu corpo, senti uma onda de calor e comecei a suar. Nesse momento, senti como se aquelas partículas que pareciam ter se acalmado, tivessem acelerado novamente. Mas tive a sensação que estavam sincronizadas, e não em um caos.

5. Passei à escala geográfica: "minha casa vibra com o Universo", "minha cidade...", "meu País...", "meu Planeta..."


Quando saí do Planeta, me vi flutuando no espaço sideral escuro e exatamente na posição que estava deitado e tive uma sensação de nudez e solidão. Me sentia despido de todas as coisas materiais: emprego, bens, carro... Era uma sensação boa! Também me sentia só diante da imensidão do Universo...


Depois tive um insight e compreendi que não era uma sensação de solidão. Mas uma sensação de liberdade!!! Aos poucos, comecei a ver luzes vindo em minha direção, de todas as direções, me cercando, como se estivessem me recepcionando...

Também comecei a sentir energias aflorando ao longo do Universo, como se fossem seres despertando ou se revelando... Mais ou menos como a chamada numa sala de aulas.

- Presente!
- Presente!
- Presente!
Ficaram a uma boa distância de mim. Consegui identificar uma nave triangular, com os vértices arredondados da cor de papelão. E comecei a ouvir vozes.

Essas vozes me diziam para eu não ter medo. Para eu continuar buscando essa sensação de liberdade e não ter apego às coisas materiais. Que quando tivesse suficientemente desapegado, receberia algo grande.

Não consegui saber o que era.

Nesse momento, comecei a ficar sonolento e não conseguia mais controlar meus pensamentos. Só lembro que foi muito bom!

Paz a todos!

Um comentário:

  1. Puxa! Que lindo relato! Vou fazer tbem esta meditacao. Obrigada pela informacao.

    ResponderExcluir