22 de junho de 2016

Sensações Intrigantes

Olá a todos!

Quero compartilhar algumas sensações estranhas que tenho sentido nos últimos meses. Ainda não havia publicado nada a respeito disso porque estava buscando "respostas". E até mesmo esperando que elas surgissem e me dessem uma visão mais clara desses sentimentos.

Sérgio Moro

Não vou entrar no mérito de suas ações jurídicas/políticas.

Só não sinto empatia pelo seu semblante. Na verdade, tenho sensações estranhas, como se algo ruim se escondesse por trás dele.


Petrobrás
Sinto que todo esse escândalo que envolve a Petrobrás serve pra desestabilizar o Brasil e colocar os brasileiros contra a empresa. E os discursos apressados de privatização me assustam quando penso que o domínio das fontes energéticas é uma questão de soberania nacional.

Penso que desestabilizar e desacreditá-la é parte de um plano oculto para enfraquecer o Brasil.

Que houve desvio de dinheiro, disso não duvido. E estou certo que privatizar a empresa não será a solução para a corrupção.


Tocha Olímpica


Quanto custou a logística de levar a chama olímpica por não sei quantas cidades ao redor do mundo? Qual o sentido prático desse esforço? São perguntas que me fizeram refletir... E ainda não cheguei a respostas concretas.

Novamente, fui tomado por sentimentos opressores, como se fizesse parte de algum ritual cujas energias ainda não estão claras pra mim. Mas sinto que não são boas energias.

Paz a todos!

15 de junho de 2016

Sonho Intrigante - O futuro da Igreja Católica

Olá a todos!

Essa noite, tive um sonho intrigante. Sonhei sobre o futuro da Igreja Católica.


Sonhei que estava no meu primeiro dia de férias e chegou um homem pedindo que eu assinasse um documento do meu trabalho. Eu disse que não o assinaria porque estava de férias, logo afastado das minhas atividades profissionais. E que se assinasse, isso não teria validade.

Completei dizendo que quando estou de férias, nem penso em trabalho. Na verdade, começo a não pensar no trabalho quando acaba o expediente. E só pra ele ter uma ideia, nem converso sobre meu trabalho.
Nota: Ao contrário do que possa parecer, eu amo o que eu faço, amo meu trabalho, me dedico... Mas não é a única coisa que me move. Sou focado no trabalho quando estou trabalhando. Fora dele, procuro me ocupar com outras coisas.
Ele então começa a falar sobre o conteúdo do documento e eu logo saio de perto. Mas minha esposa, minha mãe e meu padrasto ouvem o que ele tem a dizer. De longe, consegui ouvir alguma coisa do que ele estava falando.

O documento
O documento era uma espécie de "norma" que a Igreja Católica estava enviando a todas as pessoas a respeito das novas condutas.
Nota: Eu não trabalho na ou com a Igreja Católica. E nos últimos tempos tenho amadurecido algumas críticas à instituição histórica, não necessariamente à mensagem de Cristo. Mas questionado alguns dogmas.
Enquanto o cara lia o documento para meus familiares, passava uma reportagem numa TV sobre esse tal documento. Dizendo que a Igreja Católica passaria a reconhecer a união homossexual, revelaria a existência de vida extraterrestre e outras coisas que agora não lembro.

Nessa altura, eu volto ao cara e digo que estou por dentro do conteúdo desse documento. Digo-lhe que a Igreja Católica pretende participar da implantação da Nova Ordem Mundial adaptando-se à agenda da elite. O primeiro passo seria esse documento.

E complementei dizendo que em 2030 o Papa da época se declararia homossexual, como forma de estabelecer esse comportamento de forma dominante.

Disse que a Igreja Católica, enquanto instituição religiosa tem deixado seus fieis longe da verdade, na medida em que não revela respostas para dúvidas simples e a esconde sob o véu dos "dogmas".

Disse-lhes que a Igreja Católica engana seus fieis quando não conta-lhes sobre a verdadeira natureza de Jesus, que foi um ser humano nascido de uma mulher e um homem - Maria e José. Que é biologicamente impossível uma mulher humana sozinha ter gerado uma criança. Que esse foi o único episódio na história. Que isso nunca mais aconteceu. Ou seja, havia algo errado nessa história.

E fui além, disse-lhes que a Igreja Católica também esconde a verdadeira natureza da criação do homem e do próprio Deus: que Deus é a Força Criadora, que foi usada por raças superiores para gerar a nossa raça. E que Jesus apropriou-se de um aspecto dessa Força Criadora - a Força Crística, logo afirmou ser descendente direto dela, ou seja, seu filho. Por isso, Jesus Cristo chama Deus de "Pai".

E que cada um de nós tem essa Força Criadora dentro de nós, pois somos capazes de criar - de gerar a vida. E que para isso é preciso a união de 2 pólos complementares - um masculino e um feminino. Por isso Jesus (o ser humano) foi gerado por um homem e por uma mulher. E que a Igreja Católica reconhecer a união homossexual seria ir contra o próprio Deus, mas como isso não é propagado por ela, reconhecer essa união não seria sua contradição.

Subitamente acordei.

Paz a todos!

6 de junho de 2016

Sonho Intrigante - O novo dilúvio e a natureza de Deus

Olá a todos!

Poucas novidades para compartilhar.
Mas, nessa virada de domingo pra segunda (05~06/06) fui presenteado com um sonho intrigante muito forte.

O SONHO
Sonhei que estava dirigindo pela avenida que beira a praia da minha cidade, quando fui atingido por uma enorme onda. Na verdade, não era bem uma onda. O mar elevou-se tanto que eu estava dentro do carro sobre as águas... E não fui "varrido" pela onda, como num tsunami. Eu estava sobre essa enorme massa de água.

Nesse instante, pensei: tenho que sair do carro ou vou afundar. Nessa hora, me desfiz do carro e fiquei boiando na água, tentando manter minha cabeça e respiração acima da água.

Porém eu não conseguia ver o que havia à minha volta. Era como se eu estivesse em uma depressão dentro dessa massa de água.

Fui começando a ir em direção à borda dessa massa, no ponto de ruptura, em sua crista. Não tive como evitar e acabei escorregando por toda altura da onda. Como se eu estivesse descendo como um surfista. Porém, essa onda iria me jogar contra um paredão de pedras e iria me esmagar.

Enquanto descia a onda, vi algumas pessoas junto comigo que também iriam se chocar contra o paredão.

Inevitavelmente, cheguei até essas pedras e a onda começou a me pressionar por trás. Segurei-me com força contra a parede de pedras e vi que esse esforço seria em vão. Olhei pra cima e gritei por Deus, por Cristo. Agora, não me lembro mais quais foram as palavras exatas, mas roguei pela minha vida e senti um profundo amor pela humanidade quando falei "por Cristo".

Imediatamente as águas de acalmaram e todos ficaram bem. Eu estava agachado sobre a areia da praia e vi minha mão tocar uma pedra. Abaixei-me, beijei a pedra e disse que, a partir desse momento, esse seria um local sagrado. Um local que seria a prova que Deus ouviu e atendeu meu chamado. E que se iniciaria um novo tempo.

Daí, me vi numa chopana com diversas pessoas da minha família dentro. E tentei explicar-lher o que aconteceu. Disse que tínhamos passado por um novo dilúvio. Breve, porém arrasador para quem não teve fé. Que a partir dali, seríamos uma nova comunidade, sem "facções religiosas".

Usei essas palavras.

Disse-lhes que as religiões escondiam as verdadeiras naturezas de Deus e de Cristo.

Disse-lhes que Deus não era um "velho de barba branca", tampouco uma pessoa de carne e osso. Disse que nem mesmo seu nome era DEUS. Disse-lhes que a própria Bíblia dizia que o nome de Deus era SENHOR e alguns outros nomes.

Mas, principalmente que Deus é uma força, a força que dá vida. A Força Criadora. A Fonte!!! E que Cristo é um produto desta Fonte, em forma de Amor.

Disse que Jesus de Nazaré incorporou esse amor, e passou a ser Jesus Cristo e disse que descendia diretamente do Pai. Expliquei-lhes que naquela época, Jesus procurou ser o mais próximo da realidade daquele povo e disse que se fosse um bezerro, teria chamado Deus de "Touro", se fosse um porquinho, teria chamado Deus de "Porco". Mas como era humano, chamou Deus de "Pai".

E, em uma pergunta retórica, questionei: Onde Deus está?

Respondi-lhes que Deus está no ambiente a nossa volta, nos pássaros, nas árvores e dentro de cada um de nós. Por termos a capacidade de viver, por termos a capacidade de gerar a vida, de forma sexuada, somos dotados da própria força divina. E por sermos, nós mesmos, o próprio Deus, temos capacidade de fazer tudo o que quisermos. E as águas baixaram porque minha chama divina havia se acendido, ou seja, minha parte Deus pode fazer o que eu queria naquele momento.

Nesse instante, ouvia uma música suave de fundo e todos da minha família choravam de emoção.

Nesse sonho, minha tia, que já desencarnou, encontrava-se à mesa e me deu um sorriso. Como se aprovasse o que eu havia dito e como se eu estivesse no caminho certo.

Acordei com uma emoção muito grande. Um sentimento de renovação incrível. Uma vontade de não fazer nada a não ser contemplar a obra de Deus: a natureza, o ser humano.

Paz a todos!