13 de outubro de 2016

Pálpebras Transparentes



Olá a todos!

Mais uma vez estou aqui para compartilhar alguns sentimentos e sensações recentes.

Desta vez, trago um episódio que chamei de "Pálpebras Transparentes".

Nos últimos 15 a 10 dias, tenho sido inundado por uma grande onda de felicidade, proatividade, consciência... Tenho reparado em coisas pequenas que por vezes passaram despercebidas: a complexidade das flores no jardim da minha casa; a persistência das ervas em nascerem em pequenos acúmulos de areia e água; os ninhos que os pássaros fazem ao redor da minha casa.

Tenho dispendido boa parte da minha tarde em averiguar e contemplar a beleza das coisas que estão debaixo do meu nariz.

E nessa mesma semana, passei a explorar meu bairro com maior intensidade: andando por ruas que não andava antes, comprando em outra padaria... E prestar atenção às cores que circundam a minha vida, em especial as cores do final do dia e da chegada da noite.

Essa contemplação maior tem gerado mais gratidão em mim e me dado mais energia para trabalhar e fazer com que meu dia-a-dia não seja uma rotina.

Nas últimas 3 noites, tenho dormido de um modo completamente diferente: tenho dormido consciente da situação ao meu redor. Ouço o caminhão recolher o lixo da porta da minha casa, ouço o vento soprando nas árvores ao meu redor...

E mesmo com os olhos fechados, parece que consigo enxergar com nitidez e clareza os detalhes do meu quarto, como se minhas pálpebras estivessem transparentes.

Não acordo cansado. Pelo contrário, meu corpo relaxa muito e minha mente desacelera, mas não "desliga". É estranho, intrigante, mas muito legal!

Ontem, aproveitei o turno da tarde para cuidar do meu jardim. Podar alguns galhos, retirar algumas ervas que estavam danificando algunas plantas. Não sem antes agradecer pela existência delas e me desculpando por extirpá-las.

Estou aberto às novas energias dos próximos dias!